downeyefacebookfilterheartinfo-barsinfo-cardinfo-packageinstagrammailmenunextprevioussendtelephonetwitterwhatsappyoutubearrow-bottomarrow-leftarrow-rightboy-facebublecall-answerclosecommentscorrectcredit-carddelivery-truckgirl-facemeasuring-tapemessagenewsrefreshsearchshopping-bagtagtruckuser

Coleção Clássicos Da Literatura Brasileira | 10 Livros | Pé Da Letra

Coleção Clássicos Da Literatura Brasileira | 10 Livros | Pé Da Letra
Passe o mouse e veja detalhes
-51%

De R$ 203,00
Por:
R$ 99,90
Economize  R$ 103,10

ou 6x de R$ 16,65 Sem juros
Outras formas de pagamento
Selecione a quantidade
 
Digite aqui o seu CEP para calcular o frete
Simulador de Frete
- Calcular frete

Coleção Clássicos Da Literatura Brasileira | 10 Livros | Pé Da Letra

Memórias De Um Sargento De Milícias é um clássico brasileiro publicado em 1854, um romance originalmente lançado em folhetins no Correio Mercantil do Rio de Janeiro, aonde no lugar do autor constava "um brasileiro". A narrativa incorpora a linguagem das ruas, classe média e baixa, fugindo dos padrões românticos da época. A experiência da infância pobre contribuiu no desenvolvimento de sua obra.

"Em capítulos, Memórias de um Sargento de Milícias foi publicado de forma anônima, entre 1852 e 1853, no Correio Mercantil. Considerado o primeiro romance urbano brasileiro, narra a trajetória do anti-herói Leonardo, introduzindo na nossa literatura a figura do malandro. O estilo coloquial do autor e a presença de personagens desfavorecidas socialmente antecipam características do realismo e distanciam o livro da estética romântica vigente, situando-o como uma obra de transição entre as duas escolas."

Ateneu é um clássico brasileiro publicado em 1888, um romance de Raul Pompeia, considerado como único exemplar de romance impressionista na literatura brasileira. Conta a história de Sérgio, um menino que é enviado para o colégio agropecuário na cidade do Rio de Janeiro, chamado Ateneu. Comandado pelo diretor Aristarco, o colégio possuí regulamento rígido e princípios da aristocracia. Uma obra crítica da sociedade brasileira do final do século XIX.

"A obra foi aclamada desde sua primeira edição em 1888, no jornal Gazeta de Notícias. Importantes críticos literários elogiaram o estilo do autor, comparando-o a grandes nomes da época, como Machado de Assis e Aluísio Azevedo. As vastas descrições, o aprofundamento do universo psicológico das personagens e a crítica social presentes neste romance memorialista o situam como um dos principais representantes do realismo no Brasil e confirmam Raul Pompeia como um de nossos maiores escritores."

O Cortiço é um clássico brasileiro publicado em 1890, é um romance naturalista que denúncia a exploração e as péssimas condições de vida dos moradores de estalagens ou cortiços cariocas do final do século XIX.

"O romance O Cortiço faz um recorte da realidade brasileira do fim do século XIX ao abordar os conflitos de moradores de uma habitação coletiva no Rio de Janeiro, representados por tipos decadentes e marcados por chagas sociais. Esse cenário cotidiano, no qual se fundem misériaexploração mau-caratismo, também é um personagem, determinante para as ações dos que dele se cercam, carregadas do mais puro instinto."

O Guarani é um clássico brasileiro publicado em 1857, um romance histórico desenvolvido em princípio no formato de folhetim. Uma obra que fez José de Alencar ser um autor reconhecido, republicada inúmeras vezes por diversas editoras, e, atualmente, se encontra em domínio público.

"A obra O Guarani foi lançada como livro em 1857 - inicialmente saía por capítulo no folhetim Diário do Rio de Janeiro - e conquistou muita popularidade. No romance, que pertence à fase indianista do romantismo, o autor retrata o índio Peri como um grande herói e verdadeiro guerreiro, a natureza exuberante do Brasil e o amor entre um índio e uma branca, consolidado pela questão da miscigenação e pelo sentimento de identidade nacional. A obra inspirou Carlos Gomes, que compôs a ópera de mesmo nome em 1870."

Os Sertões é um clássico brasileiro publicado em 1902, é considerado o primeiro livro-reportagem brasileiro. Tratando da Guerra de Canudos, no interior da Bahia, Euclides presenciou uma parte dela como correspondente do jornal O Estado De S. Paulo. Ao mesmo tempo, este livro pertence à prosa científica e à prosa artística. Considerado uma das três grandes epopeias da língua portuguesa.

"Publicado em 1902, Os Sertões reúne textos da experiência vivida por Euclides da Cunha como repórter de guerra no interior da Bahia, onde cobria a campanha de Canudos, liderada por Antônio Conselheiro. Dividida em três partes, a obra, de grande valor estético e literário, consiste em um relato aprofundado e detalhado da vida sertaneja, com análises sociológicas, históricas e geográficas. Para compreender a luta, é necessário entender a terra e o homem. Como define o autor: 'O sertanejo é, antes de tudo, um forte.'"

Til é um clássico brasileiro publicado em 1830, é um romance regionalista de José de Alencar, que tem sua ação em uma fazenda do interior paulista, por volta de 1846. O Regionalismo permitiria descobrir, nas regiões "onde a luz da civilização não se propaga com rapidez", tradições, costumes e a linguagem de timbre brasileiro.

"Berta (ou Til) é a heroína do romance, seu passado esconde uma tragédia, mas ela, assim como o leitor, não sabe dos acontecimentos. Ao voltar alguns anos na narrativa, a trama é aos poucos revelada, costurada por histórias de amor, morte e vingança. Til é representante da fase regionalista de José de Alencar e retrata personagens simples e caracterizados por falas carregadas de termos próprios, os costumes rurais e a vida no campo no século XIX em uma fazenda de café do interior paulista."

Triste Fim De Policarpo Quaresma é um clássico brasileiro que é considerado o principal representante do movimento pré-modernismo no Brasil. Um romance que conta a história do anti-herói Policarpo, um homem com nobres ideais, beirando a irracionalidade (tanto que não se espanta pelo personagem passar uma temporada no hospício).

"Um dos grandes herdeiros do Naturalismo, o romance de Lima Barreto disseca o sonho de um patriota exaltado ao mesmo tempo em que apresenta uma sátira impiedosa e bem-humorada do Brasil oficial."

Dom Casmurro é um clássico brasileiro publicado em 1899, um romance de Machado de Assis, considerado pela crítica o terceiro romance de uma trilogia realista de Machado, embora o próprio autor não tenha formulado essa categoria.

"Narrado em primeira pessoa, o romance conta a história de Bento Santiago, que, distante dos acontecimentos, recorre à memória para relatar a imensa desconfiança que alimenta em relação ao envolvimento de sua esposa, Capitu, com seu melhor amigo, Ezequiel. Para Bento, a certeza da traição o corrói e o torna amargo; para o leitor, no entanto, paira a dúvida sobre o que é imaginação e o que é realidade. Trata-se de um texto denso, carregado de psicologismo, ironia e humor, uma obra-prima da literatura."

A Escrava Isaura é um clássico brasileiro publicado em 1875, um romance que trouxe seu autor para a fama e reconhecimento, chegando até mesmo ao imperador do Brasil na época, Dom Pedro II.

"Com grande sucesso e publicado em mais de 150 países, o romance, ambientado numa fazenda de café em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, conta a história de uma escrava branca, Isaura, de beleza ímpar e muito bem educada, que se apaixona por um jovem abolicionista e republicano, Álvaro. Este fará de tudo para resgatá-la das garras de Leôncio, herdeiro da fazenda e dono da moça. Tema ainda raro na literatura da época, a campanha antiescravagista do autor em sua obra traz-lhe fama e reconhecimento"

Memórias Póstumas De Brás Cubas é um clássico brasileiro publicado em 1881, tem como marcas um tom cáustico e novo estilo na obra de Machado. Memórias Póstumas rompe com a narração linear e objetivista de autores proeminentes da época, para retratar o Rio de Janeiro e sua época com pessimismo, ironia e indiferença, sendo esse um dos fatores que que fizeram essa obra ser considerada o início do realismo no Brasil.

"Em Memórias Póstumas de Brás Cubas, o narrador, um 'defunto-autor', conta sua vida - do próprio velório até a infância numa família rica. Importante por revolucionar o panorama da literatura brasileira, o livro, publicado em 1881m rompe com a tradição do romantismo e inaugura o realismo no Brasil, escola que valoriza os aspectos cotidianos da sociedade, sem idealizações. Num texto crítico, o autor discute valores da época e expõe sua visão cética de mundo - não sem uma dose de humor, ironia e genialidade."

Coleção Clássicos Da Literatura Brasileira é mais uma excelente publicação da Editora Pé Da Letra.

Assista esse vídeo e confira mais detalhes da Coleção Clássicos da Literatura Brasileira:

 

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características


  • Quantidade: 10 unidades
  • Capa: Comum
  • Páginas: 2384
  • Autor: Machado de Assis | Bernardo Guimarães | Aluísio Azevedo e outros
  • Dimensões: 16 x 23 x 15 cm
  • Idioma: Português
  • Data de Publicação: 2020

Produtos Visitados

Frete AmigoConsulte Regras
Produtos ExclusivosConfira
6x Sem jurosnos cartões de crédito